As uvas brancas da Espanha

Você sabia que a uva mais cultivada da Espanha é branca? Conheça as principais uvas brancas que fazem sucesso na Espanha!

uvas-brancas-espanha-vinho-verdejo-godello-albarino

Airén

Eis a uva mais cultivada da Espanha. Acredite. São grandes as chances de você nunca ter ouvido falar nela, pois é mais utilizada para fazer vinhos brancos econômicos de La Mancha ou brandies. Assim como a Pinot Grigio, é uma casta neutra, com bastante acidez e pouca expressão de aromas e sabores.

Verdejo

No passado, a Verdejo era utilizada para fazer vinhos fortificados no estilo de Jerez, suscetíveis à oxidação. Atualmente é mais comum encontrar dois estilos de Verdejo: os vinhos leves e ácidos, com notas de melão e pêssego; e os vinhos mais ricos e encorpados, que passaram mais tempo em contato com as cascas da uva ou estagiaram em barris de carvalho. É comum encontrar seus exemplares na região de Rueda, próximo à Ribera del Duero.

Albariño

Mais conhecida como Alvarinho, como é chamada em Portugal (é a principal uva da região do Minho e de Vinhedo Verde), a uva é mais cultivada no noroeste da Espanha. Está presente em toda a Galícia, mas seus melhores exemplares estão sobretudo na região de Rías Baixas. Sua pele grossa suporta com mais resistência a umidade do Atlântico que influencia diretamente a região. Seus vinhos, extremamente aromáticos, têm notas de pêssego e damasco, podendo apresentar caráter mineral.

Garnacha Blanca

Assim como a Garnacha (tinta), a Garnacha Blanca está mais presente na costa do Mediterrâneo do que em outras regiões da Espanha. É conhecida por seus vinhos brancos encorpados, com alta graduação alcoólica e um toque da usual fermentação em carvalho. Os vinhos feitos de Garnacha Blanca normalmente têm pouca expressão de fruta, embora sofram evolução do caráter oxidativo com bastante agilidade (apresentando notas de frutos secos antes de outros vinhos brancos, por exemplo).

Godello

Vinhos brancos com potencial de guarda na Espanha? Sim, e feitos de Godello. Assim como a Albariño, a Godello se deu bem na região da Galícia, no noroeste da Espanha. A Godello em muito lembra a Chardonnay – uma uva neutra, que se adapta ao terroir e se beneficia do envelhecimento em carvalho.

Parellada, Macabeo (Viura) e Xarel-lo

Embora as uvas tenham grande importância na região da Catalunha, sobretudo por serem o pilar de Cava, o espumante mais emblemático do país ibérico, as castas não têm grande importância individualmente. A Macabeo é a única das três que também se destina à produção de vinhos tranquilos, principalmente em Rioja, onde é também conhecida como Viura. Seus vinhos apresentam boa acidez, tem aromas de ervas e especiarias. Quando envelhecidos em madeira, são vinhos de cor profunda, com notas de frutos secos (caráter oxidativo).

Palomino e Pedro Ximenez

A Palomino dá origem a 90% dos vinhos de Jerez de La Frontera, em Andaluzia. Trata-se de uma uva neutra, assim como a Pedro Ximenez, e que tem acidez baixa. Essas características são ideais para mostrar o estágio oxidativo do vinho, que não apresenta o caráter varietal da cepa.


Por Gustavo Jazra

2 ideias sobre “As uvas brancas da Espanha

  1. Pingback: Blog Sommelier Grand Cru

  2. Pingback: Além da Tempranillo: as outras uvas tintas da Espanha | Blog Sommelier Grand Cru

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s